O prefeito de Belo Jardim, Gilvandro Estrela, visitou na manhã desta quinta-feira (04) a fábrica de pré-moldados Viana e Moura, localizada em Caruaru, agreste pernambucano. O gestor fez questão de conhecer o processo de implantação da fábrica, além do modo de produção. Acompanharam o prefeito durante a visita a secretária de governo e articulação política, Joedna Souza, o secretário de infraestrutura e urbanismo, Wendel Carneiro, e o engenheiro Augusto Lins.

“Além de acompanhar de perto o andamento das obras em Belo Jardim, faço questão de utilizar materiais de qualidade. Por esta razão, vim ver de perto como são produzidos. Também para entender como se dá o funcionamento e o processo de implantação de um empreendimento deste porte em um município. Na minha gestão, o desenvolvimento de Belo Jardim tem sido uma prioridade. Sou um gestor que faz questão de conhecer novos projetos que possam beneficiar a nossa cidade”, pontuou o prefeito Gilvandro Estrela durante a visita.

O secretário de infraestrutura e urbanismo, Wendel Carneiro, ressaltou a importância da visita à fábrica Viana e Moura. “Fizemos uma visita hoje na fábrica de paver e blocos da empresa Viana e Moura, visita essa para entendermos a complexidade de implantação de uma fábrica na prefeitura municipal de Belo Jardim, bem como entender melhor os processos e controle de qualidade que os paves precisam ter”. disse. 

A Viana e Moura Pré-moldados é uma fábrica do grupo Viana e Moura que fica instalada no Alto do Moura, Distrito Industrial da cidade de Caruaru. A empresa produz blocos de concreto, pavers e artefatos que são produtos utilizados para a construção de habitações populares da Viana e Moura Construções e vias públicas dos seus empreendimentos. A fábrica conta com a máquina chinesa QT10 para a produção dos blocos de concretos e seus periféricos, e a EVO, máquina italiana, para a produção dos pavers (pisos intertravados); Além da produção seriada de pré-moldados como: placas, estacas mourão, vergas, anéis e tampas pré-moldadas.

Recentemente foi implantada uma central de trituração de resíduos da construção, onde os resíduos gerados nas obras são deslocados para fábrica, triturados, selecionados e reaproveitados no próprio processo de produção dos elementos, sendo aplicado dessa forma um processo de engenharia reversa.