O pré-candidato do União Brasil ao governo de Pernambuco, Miguel Coelho, apresentou, nesta segunda (13), as primeiras propostas do plano de governo para as Eleições 2022. Os anúncios ocorreram em coletiva de imprensa realizada em um hotel em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife (veja vídeo acima).

Miguel Coelho anunciou a pré-candidatura em março deste ano, quando renunciou ao cargo de prefeito de Petrolina, no Sertão do estado.

Aos 31 anos, ele é filho do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e estava no 2º mandato à frente da cidade, a quinta mais populosa do estado.

Conheça os pré-candidatos ao governo de Pernambuco

Saiba quem são os pré-candidatos ao Senado

O plano de governo de Miguel Coelho gira em torno de R$ 12 bilhões em investimentos a serem feitos em quatro anos, nas áreas de saúde, educação, infraestrutura, segurança pública e social.

Segundo o candidato, isso corresponde ao triplo do que é investido atualmente. Desse total, R$ 4 bilhões sairiam dos caixas estaduais e os outros R$ 8 bilhões viriam da iniciativa privada, por meio de investimentos e privatizações.

Abastecimento de água e recuperação de estradas são citados como algumas das prioridades do governo, caso seja eleito. Segundo Miguel Coelho, a principal alternativa para viabilizar os projetos é tornar o estado atrativo para investimentos privados.

Entre os projetos anunciados estão a privatização da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e a estadualização e privatização do Metrô do Recife.

Ele disse que pretende também, caso seja eleito, construir dez habitacionais, reduzir em 50% a burocracia para abrir empresas e abrir 44 mil novas vagas em creches em todo o estado.

Na mobilidade, o plano de governo do pré-candidato prevê a duplicação de 300 quilômetros de rodovias e o repasse para a iniciativa privada de portos e aeródromos.

Na saúde, o plano é criar 12 centros de diagnóstico e atenção primária, oito maternidades regionais, além de cinco novos hospitais.

De acordo com Coelho, a meta é fazer um "mutirão de saúde" para zerar filas de exames e cirurgias e reformar os cinco principais hospitais metropolitanos, no Recife.

O pré-candidato afirmou que, para a montagem do plano de governo, foi feito um levantamento pela internet para entender os problemas de Pernambuco e as prioridades das pessoas que responderam.

Essas informações foram unidas a consultas a universidades e ao que foi coletado em visitas a comunidades de diversas regiões.

“A gente coletou mais de 1.500 propostas analisadas nas visitas que temos feito em todo o estado. Já visitamos mais de 110 municípios do nosso estado. Em cada visita, temos recebido informações, contextos sociais e realidades de desafios distintos, que têm que ser encarados”, disse Miguel Coelho.

Segundo o pré-candidato, há quatro bases para as propostas a serem apresentadas, com o objetivo de transformar Pernambuco no “melhor lugar para se viver”:

Inclusão e sustentabilidade

Serviços públicos de qualidade

Infraestrutura

Ambiente favorável aos negócios

Para melhorar a segurança pública, a proposta é integrar cerca de 9 mil guardas municipais aos efetivos de segurança e criar o Programa Estado da Paz, com o investimento de R$ 1 bilhão, ao longo dos quatro anos de governo.

“Queremos investir, por ano, R$ 250 bilhões em segurança para aparelhar, empoleirar e valorizar nossas tropas. Pernambuco, além de ser um dos estados mais violentos do Brasil, tem uma Polícia Civil que só tem capacidade para investigar metade dos crimes que acontecem”, declarou.

G1 Caruaru