O Dia do Doador de Sangue foi determinado na data de 14 junho como homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner, imunologista da Áustria que descobriu o fator RH e as várias diferenças entre os tipos sanguíneos, que gerou formas de fazer a doação dele.

Ana Beatriz Viana, de 24 anos, é assistente administrativa e mora em Caruaru, Agreste de Pernambuco, e doa sangue desde 2018. Ela tomou iniciativa e segue doando até hoje. "A primeira vez que doei foi quando a mãe de uma amiga minha fez uma cirurgia e precisou de doação de sangue. Foi quando tomei coragem de doar, e percebi que não era nada demais, e desde então não parei mais", contou.

"Acho importante a doação de sangue para ajudar as pessoas que estão precisando, que podem ter suas vidas salvas pelo simples ato de cuidado e empatia com o próximo", ressalta Ana Beatriz sobre como a doação pode trazer benefícios para outras pessoas que precisam da ajuda de alguém, por isso ela doa sempre que pode. "Doo de quatro em quatro meses, que é o permitido para mulheres. Às vezes acabo demorando um pouco, e vou com seis meses", disse.

A importância da doação de sangue deve ser divulgada entre as pessoas, assim como a simplicidade em fazê-la. "Sempre procuro falar às pessoas próximas de mim a importância da doação, e sempre ressaltar que não doí, não faz falta, pois muitas pessoas se assustam com a quantidade de sangue. Isso mostrar a importância de que podemos salvar até 3 vidas, e que um dia podemos precisar também", fala Ana Beatriz.

Saiba os pré-requisitos para ser doador de sangue:

Levar documento de identidade com foto e órgão expedido

Estar em boas condições de saúde

Ter entre 16 a 69 anos de idade (de 16 a 17 anos com autorização do responsável legal)

idade até 60 anos, se for a primeira doação

Intervalo entre doações de sangue de 90 dias para mulheres e 60 dias para homens

Pesar mais do que 50 kg

Não estar em jejum

Após o almoço ou jantar, aguardar pelo menos 3 horas

Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas

Não ter tido parto ou aborto há menos de 3 meses

Não estar grávida ou amamentando

Não ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva há menos de 12 meses

Não ter piercing em cavidade oral ou região genital

Não ter feito endoscopia ou colonoscopia há menos de 6 meses

Não ter tido febre, infecção bacteriana ou gripe há menos de 15 dias

Não ter fator de risco ou histórico de doenças infecciosas, transmissíveis por transfusão (hepatite após 11 anos, hepatite b ou c, doença de chagas, sífilis, aids, HIV, HTLV i/ii)

Não ter visitado área endêmica de malária há menos de 1 ano

não ter tido malária

Não ter diabetes em uso de insulina ou epilepsia em tratamento

Não ter feito uso de medicamentos anti-inflamatórios há menos de 3 dias (se a doação for de plaquetas).

G1 Caruaru